AMAMENTAR EM PÚBLICO: O QUE ESCUTAMOS POR AÍ

amamentar na rua
FOTO: CAMPANHA WHEN NURTURE CALLS
  A imagem acima faz parte da campanha “When Nurture Calls” (Quando a Nutrição Chama) elaborada por estudantes da University of North do Texas, Estados Unidos, com o intuito de chamar a atenção da sociedade sobre a pressão que as mães que escolheram amamentar em público sofrem, fazendo com que elas as vezes amamentem em banheiros ou em outros ambientes inapropriados, sim, a intenção é realmente essa, chocar.
   
   Se você é mãe e amamenta em público, pode ter passado por algumas situações inusitadas, mas por que amamentar em público ofende tanto? Algumas mulheres já usaram como argumento de que não querem que seus maridos vejam os seios de outra mulher, reparem que dá a entender que a mãe está cometendo um delito, que adora se expôr, que é mesmo uma"atrevida" ou outras palavras que prefiro nem mencionar, e pasmem, existe por aí inúmeras dicas de como amamentar em público sem ser “vulgar”, pois é, infelizmente alguns ainda veem a amamentação como algo imoral e indecente se não estiver em casa, especificamente no quarto para que as visitas não olhem para os seios da mãe.

   Essa visão distorcida da amamentação, faz com que algumas mulheres, inclusive mães, julguem as vezes de forma cruel quem decidiu por amamentar em público. Nas redes sociais, é possível ver tal indignação através de xingamentos e palavras de baixo calão, alem de comentários nada agradáveis como "cobre esse peito por favor”, “ você não pode amamentar aqui procure outro lugar” , e tem também quem possua a necessidade de criticar sobre o aleitamento prolongado: “ela já tem mais de 1 ano por que ainda faz isso? E precisa ser aqui na rua?”, mas não acaba por ai, há repreensão e olhares de reprovação, e as vezes do próprio marido que fala "mulher minha não mostra os peitos por ai não",  ou os avós, sogros, "amigos", e tantos outros.

   Querendo ou não, isso nos faz sentir culpadas por fazer algo absolutamente natural, pois se amamentar não fosse de nossa natureza, não teríamos mamas, certo? "E por que tem que ser em público?" Por que o bebê não escolhe hora ou lugar para sentir fome. Algumas mães seguem horários rigorosos para amamentar, se programam e amamentam antes de sair de casa com o bebê, mas e se ele sentir fome durante o passeio? Terá que esperar até chegar em casa para mamar? E se ele começar a chorar e não conseguir se acalmar por nada? E as pessoas envolta olhando como se você estivesse maltratando seu filho por que ele não para de chorar? E aquelas mais entrometidas que irão pedir pra fazer o bebê parar de chorar? O que você vai fazer? A reação esperada pela sociedade é que você cale o choro do bebê com uma chupeta ou mamadeira, mas eu não quero dar mamadeira, quero ter o direito de amamentar sem constrangimentos.

 ♡ "AH MAS É SÓ COBRIR COM A FRALDA, NÃO PRECISA MOSTRAR TEU PEITO POR AÍ"
   Há mães que se sentem mais confortáveis com a fralda, mas essa é uma opção que ela mesma encontrou na maioria das vezes, e não algo imposto por alguém. No início eu sentia um desconforto em amamentar em público, mas não era por EU amamentar, e sim pelos olhares e “conselhos” que eu recebia, para que eu não fizesse 'aquilo' na rua, ou que se fizesse que me cobrisse com a fralda, mas, o que era difícil de explicar (sim, eu precisava me explicar), é que a fralda me incomodava, a Iara suava a cada mamada, imagina com a fralda? Nas poucas vezes que coloquei a fralda, provavelmente por estar com calor, agoniada com aquele pano em cima, ela puxava, derrubava, e eu instantaneamente me sentia mal, tinha que agir rápido para cobrir novamente as mamas, isso me desconcentrava e acabava atrapalhando a amamentação, decidi então não me preocupar mais com isso só para não ser reprovada socialmente, e se eu de repente esquecesse a fralda em casa, o que iria fazer? Deixar de amamentar? Na na ni na não!

"POR QUÊ NÃO LEVA A MAMADEIRA ENTÃO QUANDO FOR SAIR?"
   Definitivamente, a mamadeira não é prática, você precisa levar a água, o leite, o isopor, a mamadeira, enfim, uma gama de utensílios, além de que o leite pode azedar ou esfriar (por mais que fique no isopor) , ocupa um enorme espaço na bolsa, e pode liberar  o tão famoso Bisfenol A ou BPA, é isso mesmo, aquele composto químico utilizado na produção de plásticos e resinas extremamente nocivo à saúde, que pode causar problemas hormonais e cardíacos principalmente em crianças, sabia que um simples aquecimento das mamadeiras, chupetas e outros produtos de plástico pode liberar esse composto? Por mais que seja inevitável o uso de certos produtos, a mamadeira e a chupeta são itens dispensáveis aqui em casa, oferecemos água em um copo de vidro desde os 6 meses, "tá, mas e quando você sai e precisa deixar o bebê, como faz para dar o leite?", dificilmente precisei deixar minha filha em casa para que eu saísse, e quando precisava, deixava ela geralmente com a minha mãe ou a sogra, e não demorava mais do que meia hora, nessas situação, eu preparava sim uma mamadeira para que dessem caso eu demorasse mais do que o esperado e ela acordasse com fome, mas como atualmente estou morando em outra cidade e não tenho mais a mãe ou a sogra para me ajudar, sempre que saio a levo comigo, e como não estou trabalhando para ter que deixar o leite em casa, a mamadeira realmente não se faz muito necessária, porém, por mais que pareça, não sou contra o uso da mamadeira ou chupeta, sabemos que há casos em que esses itens podem ser uma mão na roda, no caso de gêmeos, trigemios ou mais, e também há mães que por algum motivo não conseguiram amamentar, por mais que o leite possa ser oferecido em uma seringa ou copinho, a mamadeira pode ser uma boa opção, na verdade a família irá escolher o que melhor combina com a sua realidade ou vai de encontro às suas necessidades.

"MAS ELA JÁ É GRANDE, O LEITE JÁ VIROU ÁGUA, DÁ LEITE ARTIFICIAL NA MAMADEIRA"
   Ainda é preciso esclarecer esse e outros mitos acerca do leite materno, o Ministério da Saúde em 2014 lançou a Campanha Nacional de Amamentação com o tema “Amamentação. Um ganho para a vida toda”, objetivando o incentivo ao aleitamento materno prolongado por, pelo menos, até os 2 anos de idade, apresentando os vários benefícios, e não é por que seu bebê já consome outros alimentos que o leite irá virar água, ele apenas deixa de ser alimento exclusivo como antes.

   Segundo o site leitematerno.org, o leite materno possui proteínas, açúcar, gordura, vitaminas, água, anticorpos e glóbulos brancos, tudo para o bebê crescer saudável, protegendo-o de doenças e infecções, enquanto que o leite artificial, conhecido popularmente como “fórmula”, é feito a partir do leite da vaca, aumentando o risco de alergias, otites, amigdalites, bronquiolites, pneumonias, diarreias, infecções urinárias e sépsis, além de que o sistema imunológico do bebê não recebe a ajuda de anticorpos, glóbulos brancos e outros fatores responsáveis pela proteção do bebê, e que quando houver infecção, a mesma poderá ser mais grave, ou seja, os dois leites não são iguais.

 "POBRE QUE FAZ QUESTÃO DE AMAMENTAR POR QUÊ NÃO TEM DINHEIRO PRA COMPRAR "FÓRMULA"
    Essa é a mais nova, espero que seja um pensamento exclusivo daquela pessoa que há algum tempo gerou um fuzuê em consequência do seu comentário desrespeitoso, e por mais que eu tente, não consigo entender, e creio que nem preciso né? Somos mamíferos, e uma das características dos mamíferos é possuir glândulas responsáveis  pela produção de leite para alimentar a cria, então se for seguir essa "lógica" de que a amamentação depende de classe social,  uma mulher rica não amamentará talvez por quê não possua as glândulas mamárias, tipo "HAM"? Éhhh, é bem confuso mesmo.

   Quando nos tornamos mães passamos a ser pressionadas por toda a sociedade, precisamos dar conta da casa, dos filhos, do marido, dos estudos, do trabalho, tudo ao mesmo tempo, e ainda temos que conviver com os já tão falados e persistentes palpites, além das críticas, julgamentos, conselhos que não nos levará a lugar algum, então, quer amamentar? Deixe de lado a negatividade dessas pessoas, siga o seu coração, vamos exercer o nosso direito  de amamentar quando e onde quiser, afinal, não estamos fazendo nada de errado.

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR!

Postar um comentário

 
Sentido Materno - 2015. Todos os direitos reservados ©
LAYOUT PRODUZIDO POR INVENTO DESIGN e MODIFICADO POR SENTIDO MATERNO - Imagens por Freepik | Powered by Blogger