MELANCOLIA PÓS PARTO OU BLUES PUERPERAL

melancolia pos parto blues puerperal
Foto adaptada de Free Digital Photos

   Se você é mãe e se sentiu triste e desanimada após o nascimento do seu bebê, saiba que não está sozinha, alguns especialistas afirmam que esse quadro de Melancolia Pós Parto é muito mais comum do que imaginamos, podendo afetar até 80% das mulheres após o parto. Mas por que isso ocorre?
 
   Durante a gravidez, nossa mudança de humor e até mesmo comportamental ocorrem devido às mudanças hormonais, é comum escutarmos a frase "estou a flor da pele, é culpa dos hormônios", pois bem, quando o bebê nasce o nosso organismo também passa por inúmeras mudanças, geralmente após o 3°dia do nascimento os hormônios da gravidez se despedem de nosso corpo e se inicia a produção de leite, além disso, é nesse período que a mãe costuma receber alta da maternidade e voltar para casa, a nova rotina junto às novas responsabilidades costumam deixar a mãe preocupada, insegura e cansada, problemas durante a gravidez e dificuldades no parto também contribuem para o estado melancólico, além de que agora ela irá cuidar de seu bem mais precioso que necessita de atenção e cuidados a todo instante, podendo ainda se frustrar com as interrupções de sono e dificuldades para amamentar, nem todas as mulheres conseguem se adaptar rapidamente á sua nova realidade.

    A Melancolia Pós Parto ou Blues Puerperal / Baby Blues, costuma deixar as mães confusas, pois elas encontram-se tão desanimadas que nem conseguem se dedicar 100% ao seu bebê, isso é no mínimo estranho para esse momento tão esperado que é o dia-a-dia com o seu filho, imagine que durante as 40 semanas de gestação, ela sentiu-se feliz, empolgada e entusiasmada a cada ultrassom realizada ou comprinha para o bebê, arrumando o quarto/cantinho dele com muita alegria, e de repente, após o parto todos esses sentimentos são substituídos pela baixa estima, aflição,  medo, tristeza, incapacidade e insegurança.

   É difícil ter que passar por esse turbilhão de sentimentos, digo por experiência própria. Três dias após o nascimento da Iara, o desânimo passou a fazer parte da minha nova rotina, e o mais estranho era a frequência que isso ocorria, pois não era a todo momento que eu me sentia triste, e sim somente no final da tarde, entre 18 e 19h, desligava a TV, sentava em minha cama (ou me trancava no banheiro) e começava a chorar sem motivo aparente. Com isso, meu marido e todos que me visitavam acabaram se preocupando de mais com toda aquela situação, pois não haviam motivos para tanta tristeza, fiz uma auto-reflexão para tentar encontrar a possível causa, porém sem êxito. Após dois dias e meio acompanhados pelo meu choro, algumas visitas passaram a afirmar que eu estava com depressão, cheguei a pensar nessa hipótese, e meu marido preocupado com tal possibilidade começou a pesquisar sobre o assunto, foi então que percebemos a semelhança entre o que ocorria comigo e os sintomas, sendo eles:

♡  Choro
♡ Exaustão
♡ Insônia
♡ Ansiedade
♡ Mudança no apetite (para menos ou para mais, no meu caso foi para menos)
♡ Irritabilidade
♡ Preocupação exagerada com a maternidade, se está sendo uma boa mãe ou não
♡ Sentimento de incapacidade em relação aos cuidados com o bebê e com você mesma
♡ Tristeza sem motivo aparente ou por motivos "bobos"
  Normalmente estes sintomas desaparecem em duas semanas, e foi o que me tranquilizou de certo modo, e o que me manteve forte realmente foi o fato de receber total apoio e compreensão por do meu marido e da família, isso é fundamental, nós mulheres precisamos nesse momento tão delicado que é  o puerpério, de ajuda, sim, ajuda, seja para tomar banho, manter a casa organizada ou cuidados com o bebê, e por que não de palavras que nos deem forças? Força para levantar a cabeça e dizer "vou conseguir, é só uma fase", a maternidade, principalmente para as mães de primeira viagem pode ser complicada, mas se tivermos alguém que realmente seja companheiro, parceiro, sensível e compreensível à situação, tudo se torna mais fácil,  há quem fale que "isso é frescura", porém esse tipo de comentário em nada ajuda, a mulher passa por mudanças na gravidez e pós-parto, é um fato, afinal ela ainda está se recuperando do cansaço, das dores, de uma possível cirurgia e passa a ter inúmeras tarefas e responsabilidades, é ilusão imaginar que nada irá mudar, portanto, se estiver sentido algo incomum, converse com seu parceiro, comunique a família, quem convive com você precisa entender o que está acontecendo, reprimir seus sentimentos pode lhe prejudicar, lembre-se que os sintomas da Melancolia Pós Parto podem ser confundidos facilmente com a Depressão Pós-Parto, sendo essa muito mais grave e duradoura, busque ajuda se for necessário, seu Ginecologista/Obstetra poderá lhe auxiliar, e muita, mais muita calma, tenha em mente de que seu comportamento/humor afeta diretamente seu bebê, e sim, um dia tudo isso irá passar.

12 comentários

  1. Nossa alana, isso é mto chato mesmo. Passei por isso tambem. Só que ninguem entendia e achavam q era frescura minha. Ainda bem que tudo acabou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, as pessoas deveriam tratar a gestação e o pós- parto com mais sutileza, afinal a gente fica mais sensível, preocupada, para minha sorte não tive problemas em relação a isso, todos me entendiam, mas é muito chato ver alguém sem paciência com uma grávida ou com uma mulher que acabou de ter seu bebê.

      Excluir
  2. Alana adorei conhecer seu blog, sua postagem me ajudou a entender o que esta acontecendo cmg, muito obrigada..bjs
    www.blogpinkmakeup.com

    ResponderExcluir
  3. ah que bom que te ajudou ^^ estou seguindo seu blog, bjs

    ResponderExcluir
  4. Deve ser horrível, e ao mesmo tempo um período bem delicado. Fico imaginando que se vier a ter um bebê, provavelmente terei esses problemas de depressão e ansiedade. Acho que é uma forma que temos de expressar o que estamos sentindo, mas deve ser mesmo bem complicado. Porém, questão de tempo e carinho ♥

    ResponderExcluir
  5. Olá Alana, estou aqui para dizer que eu amei o seu blog, e eu amei a sua iniciativa de falar sobre esse assunto. Ainda bem que existem pessoas como você que esclarecem essas questões tão sensíveis que tantas mulheres devem passar mas não compreendem o que passam. Desejo o melhor a essas mães e seus bebês.
    Beijos

    Blog Senhorita Deise

    Instagram

    ResponderExcluir
  6. Nossa deve ser muito triste passar por isso, eu não sou mamãe então não posso falar muito.

    Grande beijo

    ResponderExcluir
  7. Minha cunhada teve um pouco disso depois de ganhar minha sobrinha, ela chorava por tudo e estava bem desanimada, mas ainda bem tinha conversada com a ginecologista que pode dar a ela toda a assistência. É importante falar sobre esse assunto, muitas mulheres passam por essa situação e não tem o apoio de ninguém.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  8. Nossa Alana! Essa é uma situação muito complicada mesmo. Não sou mãe ainda, mas sei o quanto a mulher muda com a gravidez e o quão é difícil em alguns casos.
    Bem legal e esclarecedor seu post.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  9. Como não sou mãe e nunca passei por essa situação não posso comentar muito sobre o assunto, mas imagino que deve ser um situação bem desconfortável.
    Minha cunhada quando teve bebê ficou aqui em casa durante um tempo, e agora lendo seu post não duvido que ela tenha passado por isso, ela chorava quase todo dia e foi bem estressante para família inteira (porque ficamos preocupados), mas depois de algumas semanas tudo se normalizou. Minha mãe, que inclusive já teve depressão pós parto, também ajudou muito ela.
    Parabéns pelo post, muito esclarecedor :)
    Abraços,
    ~Cami~ www.dudaecami.com

    ResponderExcluir
  10. EU não sou mãe ainda então não tenho muito o que dizer mas acredito que deve ser uma situação muito complicada. :/

    O post está ótimo!

    Beijos

    http://www.senhoritamarmelada.com/

    ResponderExcluir
  11. Cara é tenso mesmo, não desejo isso a ninguém!

    ResponderExcluir

 
Sentido Materno - 2015. Todos os direitos reservados ©
LAYOUT PRODUZIDO POR INVENTO DESIGN e MODIFICADO POR SENTIDO MATERNO - Imagens por Freepik | Powered by Blogger